Mota-Engil cresce 19% em volume de negócios na América Latina

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

O crescimento dos resultados da Mota-Engil no primeiro semestre de 2016 teve como principais fatores a alienação das participações na área logística (nomeadamente a Tertir) e na Indaqua.

Conforme afirma Gonçalo Moura Martins, dirigente da Mota-Engil, “o resultado líquido no semestre de 73 milhões de euros foi influenciado positivamente pelos ganhos gerados na alienação do Negócio Portuário e de Logística e da INDAQUA”.

Os lucros da construtora, expressos no comunicado entregue à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), atingem os 79 milhões de euros, mais 177% face ao apurado em igual período do ano passado.

O volume de negócios registado nos primeiros seis meses do ano sofreu uma contração de 4%, fixando-se nos 1036 milhões de euros (1075 milhões no primeiro semestre de 2015), com particular destaque para o crescimento de 19% na América Latina, que representou 344 milhões de euros.

De acordo com o relatório e contas, os resultados antes de impostos, juros e amortizações (EBITDA) aumentaram 3%, face ao semestre homólogo, para 149 milhões de euros. A carteira de encomendas situava-se a 30 de Junho de 2016 nos 4,6 mil milhões de euros, “refletindo um rácio carteira de encomendas/vendas e prestações de serviços da área de engenharia & construção de 2,1 anos e suportando a visão de crescimento a médio e longo prazo”. O grupo tenciona apresentar em breve o seu plano estratégico para 2020.