Livro do Mês: “As reputações” de Juan Gabriel Vásquez

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

“É isso que eu sou: um humanista. Não sou um humorista. Não sou um pinta-monos. Sou um desenhador satírico. O que também tem os seus riscos, naturalmente. O risco do desenho é transformar-se em analgésico social: as coisas desenhadas tornam-se mais compreensíveis, mais assimiláveis. Custa-nos menos enfrentá-las. Eu não gostaria que os meus desenhos fizessem isso, claro que não. Mas não sei se será possível evitá-lo.”

pág. 57

“Liberdade, liberdade do passado, era isso que Mallarino desejava agora acima de tudo.
Já não havia nada a uni-lo ao passado. O presente era um peso e um estorvo, como a dependência de uma droga. O futuro, ao invés, pertencia-lhe. Era tudo uma questão de olhar para o futuro, de saber olhar para ele com clareza e de nos desfazermos por instantes da nossa propensão para o engano, para o engano dos outros e de nós próprios, para as mil mentiras de que nos convencemos em relação ao que pode acontecer-nos.”

pág. 158

uiuAutor: Juan Gabriel Vásquez
Título Original: Las reputaciones (2013)
Editora: Penguin Random House
Páginas: 172
Tradutor: Vasco Gato
Sinopse: Javier Mallarino, o caricaturista mais influente do país, é considerado uma lenda viva. Aos 65 anos o prémio que recebe confirma uma vida de êxitos e reverência. No entanto, a presença inesperada de uma mulher na cerimónia de homenagem traz consigo o peso do passado, arrependimentos e ligações obscuras do caricaturista à vida política do país. O passado rebenta no presente e Mallarino vê-se obrigado a pôr em causa o seu trabalho e a sua posição.