CAL participou na Festa Literária FLIMAR

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

Maria Xavier e Ovídio Poli Júnior

Maria Xavier e Ovídio Poli Júnior

No ano em que o Brasil comemora 125 anos da Proclamação da República, a cidade de Marechal Deodoro, declarada Património Histórico Nacional, no Brasil, organizou o que já é considerado um dos principais eventos culturais do nordeste do país: a FLIMAR, Festa Literária de Marechal Deodoro. Foi nesta pequena cidade do estado de Alagoas, próxima à capital Maceió, que nasceu, em 1827, o primeiro Presidente da República do Brasil, o Marechal Deodoro da Fonseca.

Na sua 5ª edição, que decorreu entre os dias 12 e 15 de Novembro, o escritor e secretário de cultura do município Carlito Lima explicou que o objectivo da FLIMAR é a valorização do património cultural brasileiro e alagoano em particular, em que é homenageado a cada edição um nome forte da cultura do Estado. Este ano foi a vez do músico e compositor Djavan, cuja obra foi analisada sob os mais diversos pontos de vista, como na relação com o meio ambiente, pela originalidade e força poética. Djavan, além de objecto, foi também sujeito da FLIMAR, onde conversou emocionado com o público. Contou, entre outras histórias, como deixou a promissora carreira de jogador de futebol para se dedicar à música.

Cidade de Marechal Deodoro

Cidade de Marechal Deodoro

Carlito Lima destacou ainda a importância da formação cultural de crianças e adolescentes. Assim, palestras, recitais, apresentações folclóricas, feira do livro e mostras de artesanato aconteciam em simultâneo com a “Flimarzinha”, destinada ao público infantil com leituras e apresentações artísticas diversas. Ao concurso de redacção inspirado na obra de Djavan, por exemplo, concorreram mais de 500 alunos das escolas públicas do município: os melhores 29 contos deram origem ao livro “Djavan para Cantar e Contar”, editado e lançado pela Editora Graciliano Ramos.

Escritores, poetas, jornalistas, académicos e intelectuais de Alagoas e de todo o Brasil ali se encontraram, como Laurentino Gomes, Marina Colasanti, Luiz Gutemberg, Claufe Rodrigues, Ricardo Cravo Albin, Joaquim Ferreira dos Santos, Paloma Amado, Janaína Amado, Vera Romariz, Janaína Ávila, Ricardo Cabus, Maurício Melo, José Inácio Vieira de Melo, Roberval Pereyr e Carla Nobre.

Maria Xavier, coordenadora científica e cultural da CAL, apresentou uma comunicação sobre o trabalho desenvolvido pela instituição, com reflexões sobre cultura no mundo contemporâneo e, em particular, no que diz respeito à América Latina em Lisboa.