Jorge Arbache fala sobre a economia brasileira

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

5 de Dezembro de 2014
10h00 – 12h00
Auditório J. J. Laginha, ISCTE-IUL
Entrada livre sujeita a inscrição para o email: fjcardoso@imvf.org e lotação da sala

A Casa da América Latina, o Instituto Marquês de Valle Flôr e o Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL convidaram o economista Jorge Arbache, professor da Universidade de Brasília, para um encontro a realizar no próximo dia 5 de Dezembro, das 10h00 às 12h00, no auditório J.J. Laginha do ISCTE-IUL.

Jorge Arbache analisará as dinâmicas económicas actuais e perspectivas de evolução para o Brasil, país que enfrenta desafios complexos. Após anos de grande crescimento, o país tem hoje uma das mais fortes indústrias emergentes e é um dos grandes exportadores de matérias-primas agrícolas e minerais, com importantes reservas de petróleo. Contudo, apesar de ter vindo a investir de forma sustentada em investimentos públicos para a melhoria das infra-estruturas, e apesar do sucesso alcançado com a redução dos índices de pobreza, a economia brasileira mostra sinais de arrefecimento e o país é hoje palco de convulsões sociais com visibilidade acrescida pela realização do Campeonato do Mundo de Futebol e com a preparação para os Jogos Olímpicos.

Jorge Arbache é professor da Universidade de Brasília. Doutorado em Economia pela Universidade de Kent, é Pós-Doutorado pelo World Institute for Development Economics Research e com uma pós-graduação pela Kennedy School of Government. Foi economista sénior do Banco Mundial, onde dirigiu 5 edições do relatório anual para África. Foi consultor de empresas brasileiras e estrangeiras, governos, inclusive da Ásia e África, da OCDE, do FMI e de bancos – Banco Mundial, BNDES, Banco Interamericano de Desenvolvimento. Especialista em economia brasileira, autor de quatro livros e mais de 90 artigos em jornais académicos profissionais. É colunista do jornal Valor Económico e do The BRICS Post e colaborador ocasional da Folha de São Paulo.