Connect Americas: Nova plataforma empresarial

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

“Acredito que, em Portugal, o pior da tormenta já passou e que podemos empreender de novo a viagem rumo ao desenvolvimento”, afirmou Luís Alberto Moreno, Presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento, no Seminário de oportunidades de negócio junto do Banco Interamericano de Desenvolvimento, que decorreu no dia 3 de Julho. O evento foi organizado pela AICEP Portugal Global com o Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Desenvolvimento do Ministério das Finanças.

“Em 20 anos, A América Latina teve 25 crises financeiras, portanto temos um doutoramento em crises, e um dos caminhos para a saída dessas crises foi quase sempre o comércio exterior. Portugal está a seguir, e bem, esse caminho (…). Na América Latina existem efectivas oportunidades, mas saliento um novo bloco económico, do qual Portugal é país observador: a Aliança do Pacifico, composta pela Colômbia, México, Peru e Chile. Neste momento são os países com maior taxa de crescimento da América Latina, reunindo um PIB de 1.3 biliões de euros e concentrando mais de metade de todo o comércio desta região. Portugal é o hub natural de três geografias que se querem complementares: a latino-americana, a europeia e a africana. Portugal não pode ignorar este potencial. A América Latina reúne 38% da população mais jovem do mundo, a quarta parte das reservas mundiais de petróleo e a terceira parte dos projectos mineiros. Por isso, acredito que a experiência de Portugal irá permitir, também com o apoio do BID, descolar a célebre jangada de pedra, rumo à América Latina”, concluiu.

“A principal missão do BID é a redução da pobreza e da desigualdade de uma forma sustentável e amiga do ambiente”, referiu Alejandro Alvarez von Gusted, representante do BID na Europa. “Connect Americas, o projecto que hoje vos apresento, é a primeira rede social empresarial da América Latina e Caribe, orientada para o apoio às PMEs, na sua expansão para outros mercados. É um instrumento para ser usado pelas vossas empresas, é semelhante ao Facebook mas para empresas. Permite colocar comentários, recomendações de parceiros, frequentar cursos gratuitos de comércio internacional. Contudo, o BID não se responsabiliza pela fiabilidade das empresas colocadas na rede”, acrescentou.

Perante a pergunta da CAL sobre como o BID assegura a fiabilidade das empresas colocadas na rede, von Gusted esclareceu que “a ConnectAmericas está funcionalmente ligada às agências de promoção comercial, câmaras de comércio, bancos, organizações não governamentais e associações como a Casa da América Latina, mas a gestão da segurança é feita pela rede e não é responsabilidade do BID. Ainda assim, eu e a instituição que represento acreditamos nesta nova plataforma de contactos e na sua utilidade não só para encontrar parceiros, mas também para encontrar clientes”.

Veja aqui as apresentações feitas no evento.