Agentes turísticos conhecem Patagónia “única”

Etiquetas: , , , , ,
___________________________________________________________________________________

A Secretaria de Turismo do Município argentino de Ushuaia veio à Casa da América Latina (CAL), no dia 17 de Junho de 2014,  apresentar as novas propostas de turismo da Patagónia aos representantes da Embaixada da Argentina e a agentes de turismo portugueses.

A apresentação foi precedida das palavras de boas-vindas da Secretária-Geral da CAL, Manuela Júdice, que reforçou o apoio da instituição à divulgação da região e, de um modo mais amplo, à Rede Mundial de Cidades Magalhânicas, em que Ushuaia se junta a Lisboa e Sabrosa, cidades pelas quais Fernão de Magalhães passou na sua viagem de circum-navegação do planeta.

Por sua vez, o Embaixador da Argentina,  Jorge Argüello, afirmou que a sua Embaixada está empenhada em dar a conhecer a Argentina aos portugueses e Portugal aos argentinos. Relativamente à Rede Mundial de Cidades Magalhânicas, Argüello antecipou um evento promocional em Outubro próximo, em Sabrosa, e lembrou que em 2019 se comemoram 500 anos do início da viagem de Fernão de Magalhães.

Karina Pace, responsável de marketing e promoção da Secretaria de Turismo de Ushuaia, justificou com o carácter “único” da região a escolha da designação Patagonia Fantástica para a estratégia de promoção. E deu 10 razões para que a região seja visitada por turistas europeus (que, nas palavras do seu colega Daniel Leguizamón, são necessariamente de classe média-alta): uma delas é a quantidade de mitos, lendas e fantasias que a Patagónia tem despertado, sendo inclusive notória em obras literárias como as de Júlio Verne e Antoine de Saint-Exupéry.

De acordo com Karina Pace, a Península Valdés é “o santuário da fauna” da Argentina, onde é possível estar a cerca de 300 metros de animais desconhecidos noutros pontos do planeta. A localidade de Calafate, por sua vez, é a “jóia da Patagónia”, notória pelos seus glaciares que podem ser calcorreados pelos visitantes. Ushuaia “dá a sensação de que se está no fim do mundo, ou no começo de tudo”; é “uma cidade-postal” cujos visitantes são surpreendidos pela aproximação de pinguins e outras espécies animais habituadas aos humanos. Para além disso, Ushuaia tem um posicionamento estratégico, tendo ligação rápida às principais localidades vizinhas e à Antárctida.

A Patagónia é também “a capital hemisférica de cruzeiros” e “tem conexão tri-oceânica”, referiu Karina Pace. A promotora salientou ainda a hospitalidade dos seus habitantes, a segurança, os bares e casinos, a oferta cultural crescente, a gastronomia peculiar e a conectividade aérea, com aeroportos internacionais a que se pode chegar não só através de Buenos Aires, como até recentemente, mas também já em viagens directas a partir de algumas cidades europeias.

Karina Pace mostrou ainda o spot promocional da Patagonia Fantástica:

Consulte a galeria multimédia deste evento.