Seminário sobre oportunidades no México

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

A abrir o encontro empresarial Oportunidades de Negócio México-Portugal organizado a 6 de Junho, o Vice-Primeiro-Ministro português, Paulo Portas, salientou a importância do mercado mexicano mas alertou “para a necessidade de fazer parcerias e de estar disponível não só para vender, mas também para comprar e para transferir tecnologia”, caso contrário, referiu, será muito mais difícil entrar.

António Mota, Presidente da Mota-Engil, afirmou que “somos o que fazemos e no México já somos mexicanos, juntámos a cultura deste país à nossa. (…) Há seis anos no México, este país tem correspondido a todas as nossas exigências. O Governo tem planos de crescimento e isso é muito importante, com datas que são para cumprir e cumprem-se”. O novo projecto hoteleiro da empresa, financiado pelo FONATUR-Fundo Nacional de Fomento ao Turismo, foi apresentado e resulta de um investimento do grupo português em consórcio com empresas mexicanas. Para António Mota, “o México vale a pena”.

José Antonio Pérez Antón, Director-Geral do Grupo ADO Bus Conglomerate, exortou os empresários mexicanos a investir em Portugal e a estarem atentos às privatizações, e reforçou a segurança do país para o investidor. “A ADO tem 8 mil autocarros a operar em Portugal e Espanha e mais de 5000 funcionários, e estamos contentes com este investimento”, referiu.

O Presidente da República português, Aníbal Cavaco Silva, congratulou-se com o “importante” processo de liberalização nos sectores da energia e das telecomunicações promovido pelo governo mexicano, e de outras reformas em curso no México. “Temos em Portugal uma nova geração de empresas, com grande capacidade empreendedora, inovadora e tecnológica”, que no seu entender pode e deve aproveitar as oportunidades existentes no México.

“O México é um país aberto ao mundo. Temos acordos de livre comércio com 43 países e temos uma localização privilegiada que permite o acesso ao mercado da América do Norte. (…) Fizemos reformas importantes e agora, com o ambiente politico que estamos a preparar, devemos deixar os nossos empresários explorar investimento de interesse recíproco”, referiu Enrique Peña Nieto, o Presidente da República dos Estados Unidos do México.