Diplomatas visitaram Paredes e Matosinhos

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

“A alegria e a vontade de acreditar que vão vencer é algo que o europeu perdeu, que os portugueses perderam e que a América Latina nos ensina todos os dias. Os europeus estão a jogar à defesa; os latino-americanos, com uma energia inesgotável, com uma vontade de superar as dificuldades, nunca deixam o ataque. Em Matosinhos temos das melhores empresas do país, e quanto ao peixe, tirando o Chile, o melhor é português e está em Matosinhos, um município jovem e empreendedor e que não joga à defesa”, referiu Guilherme Pinto, Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos. Guilherme Pinto falava na recepção à comitiva de diplomatas latino-americanos, numa iniciativa que decorreu nos dias 2 e 3 de Abril e foi promovida pela Casa da América Latina, pela JP Sá Couto e pelas Câmaras Municipais de Matosinhos e de Paredes.

A Secretária-Geral da CAL, Manuela Júdice, explicou a estratégia das visitas com os diplomatas latino-americanos: “A programação destas visitas na área empresarial desenvolve-se em três eixos: roadshows com a AIP-CCI e AIP Feiras e Congressos e as associações empresariais locais, promovidos a partir da celebração de um protocolo com estas instituições; visitas a empresas associadas da CAL como a Mota-Engil, a EMEL ou a Portugal Telecom, dando a conhecer aos senhores Embaixadores o potencial destes associados e das suas equipas; e visitas ao tecido empresarial concelhio, preparadas com determinados concelhos, como no caso de Matosinhos e Paredes”.

Foram em seguida abordados os projectos de internacionalização ou de investimento em curso, bem como a dimensão e oportunidades existentes nos países da América Latina, com destaque para a Associação Empresarial de Portugal e para empresas como a Efacec, a Lionesa as conservas Ramirez, entre outras.

JP Sá Couto com projecto inovador na área da segurança

Na JP Sá Couto os diplomatas da Argentina, Brasil, Colômbia, México, Paraguai e Peru tiveram a oportunidade de conhecer as renovadas instalações, o percurso nos projectos educativos da empresa, que fez em Março de 2014 25 anos, e o seu novo projecto, no sector da segurança, desenvolvido com e para as Forças de Segurança britânicas e portuguesas. “Trata-se de uma solução integrada de segurança, robusta e acessível, desenvolvida em consórcio e já em fase de adaptação a viaturas policiais em Portugal. Aumenta a operacionalidade das Forças de Segurança, reduz o tempo do trabalho administrativo, permite, por exemplo o reconhecimento automático das matrículas, o reconhecimento facial, ou seja, a viatura policial transforma-se praticamente numa esquadra móvel”, referiu Paulo Janeiro, da Tetratab, empresa que colabora com a JP Sá Couto.

Actualmente com fábricas de tablets na Bolívia, Brasil, Argentina e Venezuela, “a JP pretende transmitir a sua forma de trabalhar, criando valor nos países seus clientes, pois é a única forma sólida de se trabalhar e de nos mantermos nesses mercados. Além disso, a JP pretende envolver-se directamente no desenvolvimento do projecto educativo e noutras áreas como a segurança”, referiu João Paulo Sá Couto durante a apresentação.

Paredes quer destacar-se pela qualidade do seu mobiliário

Em Paredes discutiu-se a inovação e a qualidade no sector do mobiliário. O presidente da Câmara de Paredes, Celso Ferreira, referiu que a cidade é “o melhor cluster de mobiliário do mundo. Somos os alfaiates do mobiliário, primamos pela qualidade e não pela quantidade, não é esse o nosso objectivo. Sabemos e queremos fazer sempre melhor”. Luis Bento dos Santos, vice-presidente da CAL e administrador do Banco Santander Totta, esclareceu que “só 3% das exportações portuguesas são para a América Latina. Temos a obrigação de fazer melhor e estamos aqui para isso”. O diplomata brasileiro Sérgio Toledo, também presente, concordou e salientou que Portugal e o Brasil devem transformar a sua relação de consanguinidade numa relação comercial e de negócios frutífera.

“A Colômbia e Portugal vivem em estado de namoro, mas as nossas duas economias têm de dar um passo em frente e casar de vez. Muitos dos nossos sectores são complementares e as empresas portuguesas gozam de uma vasta experiência necessária para contribuir para o desenvolvimento do meu país”, sublinhou Carla Tarditi, Ministra de Embaixada da Colômbia.

Finalmente foi visitada a empresa Viriato Hotel Concept, uma empresa familiar de mobiliário e decoração, com clientes em mais de 100 países e 125 funcionários, que apostou numa estratégia para o sector de hotelaria, do tipo chave na mão, onde tudo é cuidado ao milímetro. “A Viriato quando negoceia procura parceiros. Não queremos meros clientes, pois temos aprendido muito com os nossos parceiros e só assim conseguimos superar esta crise e renascer”, comentou o comendador António Rocha, Presidente do Conselho de Administração.

Saiba mais:
Apresentação da Tetratab