Embaixadores visitam Quinta da Alorna em Setembro

Etiquetas: ,
___________________________________________________________________________________

A Casa da América Latina e a Sociedade Agrícola Quinta da Alorna, empresa parceira da CAL, promovem no próximo dia 17 de Setenbro uma jornada de trabalho com os Embaixadores da América Latina em Portugal. O encontro servirá para apresentação dos projectos daquela empresa na América Latina e análise de oportunidades de negócios noutros países, onde esta sociedade ainda não está presente.

A iniciativa decorrerá na Quinta da Alorna em Almeirim, com a apresentação da empresa, visita ao Centro Hípico, adega e propriedades vinícolas, prova de vinhos e azeites, seguido de almoço no Palácio da Alorna e regresso a Lisboa.

O Palácio Alorna, onde decorrerá o almoço, foi mandado construir, em 1725, por D. Pedro de Almeida Portugal, o primeiro Marquês de Alorna, antes de partir para a Índia como vice-rei, e viria a ser palco de grandes acontecimentos históricos e culturais que marcaram parte da História de Portugal.

A Sociedade Agrícola da Alorna nasceu em 1915 após o falecimento da Condessa da Junqueira, D. Emília Angélica Monteiro de Sampaio, filha do Visconde da Junqueira, que por não ter descendência acabou por permitir que a quinta fosse herdada por seis parentes seus. Três anos mais tarde, em 1918, a propriedade foi adquirida por novos sócios, entre eles o médico, dentista e empresário, Dr. Manuel Caroça, que se tornou em pouco tempo o único dono da quinta, adquirindo as quotas dos restantes sócios. Fernanda Caroça, sua filha, casou com Fausto Lopo de Carvalho,  médico pneumologista contemporâneo de Egas Moniz, que se encarregou da gestão da quinta, conseguindo que voltasse à prosperidade dos tempos antigos. O casal teve três filhos que o avô, Manuel Caroça, tornou herdeiros da Quinta da Alorna, ainda em vida.

A Quinta da Alorna já tem presença em 25 países, dois dos quais na América Latina: Brasil e México.