Abertas inscrições para Oficinas de Verão na CAL

Etiquetas: , , , , , ,
___________________________________________________________________________________

A Casa da América Latina recebe em Julho o grupo La Catrina com um projecto que apresenta diversas actividades multiculturais: oficinas de guitarra, danças latino-americanas e teatro.  Esta iniciativa é dirigida a todos os que queiram, de uma forma lúdica, conhecer algumas das expressões culturais latino-americanas.

Nota: de momento encontram-se abertas as inscrições apenas para a oficina de dança cubana (salsa).

Inscrições
(até 48h antes do início da oficina)
Por pessoa para cada oficina: 5 euros + custo da(s) oficina(s) pretendidas
Para: reservas@casamericalatina.pt ou 213947356

Oficinas de guitarra

Por Ricardo Gouveia

Quartas-feiras de 3 a 24 de Julho, das 17h00 às 19h00
4 módulos: bolero e cha cha chá / son cubano / bossa nova e samba / chacarera e zamas argentinas
(1 módulo= 20€, 4 módulos = 70€; máx. 6 participantes)

Dirigidas a estudantes de nível médio que estejam interessados em adquirir bases de acompanhamento rítmico no âmbito dos mais difundidos géneros populares sul-americanos.

Ricardo Gouveia é professor e guitarrista profissional. Fez o curso complementar de Viola Dedilhada na Escola de Música do Conservatório Nacional e teve oportunidade, durante a sua formação, de estudar Técnicas de Guitarra Flamenca com Pedro Jóia. Nos últimos 12 anos tem trabalhado em projectos de música tradicional latino-americana. Um dos seus mais recentes trabalhos, o álbum Terra Mestiça do grupo Espírito Nativo, onde participou como músico, nos arranjos e como técnico de som, tem edição prevista para 2013.

Oficinas de teatro

Por Elmer Veckio Mendoza (A Dramaturgia do actor segundo Eugénio Barba)

Quinta-feiras de 11 a 25 de Julho, das 17h00 às 19h00
3 módulos: encontros comigo próprio e o outro / o espaço e a palavra mínima / revelar relações
(1 módulo = 18€, 3 módulos = 45€; min. 6, máx. 15 participantes)

Oficina com um cariz prático que procura elucidar os participantes acerca do trabalho de actor, das suas metodologias, da psicologia do personagem e a sua relação com o espaço e com o que o rodeia. Serão ainda abordadas questões como a função do dramaturgo, o seu diálogo com o actor e a encenação.

Elmer Veckio Mendoza nasceu no México e é encenador. Mora em Lisboa desde 2008, onde desenvolve projectos teatrais. Co-fundou o grupo La Catrina em 2009 e organizou A Serenata Do Mariachi, em 2009, Paisagens da revolução, em 2010, e em 2012: Las Olas del Mar, Personagens de Bairro e Caveiras de Açúcar. Estreou Tequila-Fado, no Teatro Ibérico, em Novembro 2010, com a companhia de Teatro MIAU, e em 2011 a mesma peça na Casa da Comédia, na Comuna Teatro de Pesquisa e no Centro Cultural Malaposta.

Oficinas de dança (ritmos mexicanos)

Por Karina Mota Granados

Quinta-feira, dia 4 de Julho, das 19h00 às 21h00
1 módulo: ritmos mexicanos: sapateado
(módulo = 15€; min. 8, máx. 15 participantes)

O objectivo principal desta oficina é incentivar um melhor desempenho por parte do corpo com ritmos alegres, tendo como base uma metodologia aberta e flexível que permita desenvolver a consciência rítmica e corporal.

Karina Mota Granados é mexicana e licenciada em dança pela Escola Superior de Dança de Lisboa. Os estudos de dança tiveram início no Instituto Educacional de la Danza Nandehui (México), onde concluiu o 5º nível de Ballet Clássico e obteve formação em Técnica Release, Barra no Chão, Danças Africanas e Dança Contemporânea. Participou em diversos espectáculos, dos quais se salienta Jarocho (2002/2004), no qual se misturam diferentes géneros como o folclore mexicano, a salsa, as danças afro-cubanas e o flamenco. Foi também bailarina da Segunda Companhia de Ballet Folclórico da Universidade de Veracruz. Pertence ao grupo La Catrina.

Oficinas de dança (ritmos cubanos)

Por Beatríz Díaz

Quinta-feira, dia 18 de Julho, das 19h00 às 21h00
1 módulo: ritmos cubanos: salsa
(módulo = 15€)

O objectivo principal desta oficina é incentivar um melhor desempenho por parte do corpo com ritmos alegres, tendo como base uma metodologia aberta e flexível que permita desenvolver a consciência rítmica e corporal.

Beatriz Díaz nasceu em Havana (Cuba) e reside em Portugal desde 2002. Com um percurso académico diversificado, estabeleceu-se na vida artística por vocação. Música, dança e pintura são a base da sua actividade, o que constitui para si uma trilogia natural de artes que se complementam, devolvendo-lhe enquanto cidadã cubana e “do mundo” um sentido existencial maior.

Festa final

Sexta-feira, dia 26 de Julho, das 21h00 às 00h00
Apresentação dos resultados das oficinas e degustação de bebidas e especialidades latino-americanas
(Entrada gratuita; Consumo: bebida = 3€, petiscos = 5€)