Nuno Júdice vence Prémio Rainha Sofia de poesia

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

[in Expresso] «O poeta português Nuno Júdice ganhou hoje o 22.º prémio Rainha Sofia de poesia ibero-americana, sucedendo assim a Ernesto Cardenal, da Nicarágua, a quem tinha sido atribuído o galardão no ano passado. […] O escritor de 64 anos, que irá receber 42.100 euros, é homenageado com o prémio espanhol pelo conjunto da sua obra poética, desenvolvida há mais de três décadas, que constitui uma contribuição relevante ao património cultural ibero-americano.

O júri foi constituído por 18 personalidades ibero-americanas da área da filologia, da literatura e do ensaio literário, nas quais se incluíram os escritores portugueses António Lobo Antunes e José Manuel Mendes. Até hoje, o prémio Rainha Sofia, que é entregue há 22 anos, só tinha sido entregue a uma portuguesa: Sophia de Mello Breyner, em 2003.»

[in El País] «Poeta, narrador, dramaturgo, ensayista y profesor, Júdice ha publicado libros como A Noção de Poema (1972) y A Fonte da Vida (1997). En 1994 su libro Meditação sobre Ruínas fue distinguido por la Associação Portuguesa de Escritores. Casi tres décadas de su poesía se reuniran en el libro Antología, traducido al español en 2003. “A lo largo de los años su poesía ha evolucionado desde la imaginación teórica de sus inicios hasta la puesta en cuestión de esos principios doctrinales”, ha dicho el crítico Antonio Ortega. “Cada vez más, los fundamentos teóricos han encontrado apoyo en hechos particulares, en la relación entre vida y poesía, en la materia sensible que hace que ambas participen de la misma naturaleza: lo real ha ido imponiendo sus derechos, y el poema construye y guarda la memoria del mundo.”»

[in TVI24] «Nuno Júdice afirmou que o galardão ajudará à projeção da sua obra, e sublinhou que evidencia «a importância da poesia portuguesa» no contexto ibero-americano. “Vai dar projeção à minha obra, mas mais importante que isso, mostra que a poesia portuguesa continua a ter um papel importante neste contexto”, disse à Lusa o autor, que confessou estar “contentíssimo” como o galardão. Nuno Júdice, que está publicado em Espanha e em vários países da América Latina, reconheceu que é “razoavelmente conhecido, mas não foi isso que terá contribuído para o prémio”, que foi “uma surpresa quando soube hoje de manhã”. O poeta está a trabalhar num novo livro de poesia, ainda sem título, que “deverá ser editado no final deste ano ou no princípio do próximo”.»

Os vencedores do Prémio Rainha Sofia de poesia:

1992 Gonzalo Rojas (Chile)
1993 Claudio Rodríguez (Espanha)
1994 João Cabral de Melo Neto (Brasil)
1995 José Hierro (Espanha)
1996 Ángel González (Espanha)
1997 Álvaro Mutis (Colômbia)
1998 José Ángel Valente (Espanha)
1999 Mario Benedetti (Uruguai)
2000 Pere Gimferrer (Espanha)
2001 Nicanor Parra (Chile)
2002 José Antonio Muñoz Rojas (Espanha)
2003 Sophia de Mello Breyner (Portugal)
2004 José Manuel Caballero Bonald (Espanha)
2005 Juan Gelman (Argentina)
2006 Antonio Gamoneda (Espanha)
2007 Blanca Varela (Peru)
2008 Pablo García Baena (Espanha)
2009 José Emilio Pacheco (México)
2010 Francisco Brines (Espanha)
2011 Fina García Marruz (Cuba)
2012 Ernesto Cardenal (Nicarágua)
2013 Nuno Júdice (Portugal)