Blum: “Comecei esta série de fotografias em 2006″

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

As suas viagens à América Latina tiveram início em 2003, mas o trabalho que resultou na exposição Suites Brasileiras começou em 2006 em Buenos Aires, a cidade latino-americana Raphaël Blum melhor conhece, contou o próprio à Casa da América Latina. A exposição fotográfica tem início hoje às 19h00 no Instituto français du Portugal (av. Luís Bívar, 91, Lisboa), mas a montagem das imagens expostas na Casa da América Latina foi feita ontem. Presente na ocasião, Blum descreveu o processo produtivo das obras que poderão ser visitadas gratuitamente: na CAL entre 19 de setembro e 30 de novembro; no IFP de 19 de setembro a 27 de outubro.

Após encontrar “recantos interessantes” na Argentina, Chile, Brasil, Paraguai, Uruguai e Bolívia, Blum tinha uma ideia do tipo de indivíduos que procurava e esperava o tempo que fosse necessário até que alguém com um perfil adequado surgisse. Essa espera foi “por vezes rápida, outras vezes demorou uma, duas horas” antes de o fotógrafo regressar ao hotel sem ter encontrado a sua personagem.

Mas quando encontrou esses indivíduos teve de ser “muito rápido”, porque “as pessoas têm pressa” normalmente. “Pedia-lhes dois ou três minutos” e fazia-os posar. O idoso vestido de fato e chapéu, que figura nas imagens e cartazes da exposição, foi um caso excecional: Blum encontrou o recanto e o senhor em pouco tempo no próprio dia em que chegara de viagem a Curitiba.

Questionado sobre se gostaria de residir em permanência na América Latina, Blum disse que, por um lado, gosta mais de “viver num sítio e trabalhar noutro” e que, por outro lado, a “situação política na América Latina” é muito volátil e os seus colegas de profissão têm dificuldade em garantir razoáveis condições económicas, como as que consegue em França.