Especialista diz que “recessão da zona euro debilita o crescimento” latino-americano

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

Na conferência de abertura do Curso de Verão América Latina Hoje, organizada pela Casa da América Latina com o ISCTE e que decorreu na passada segunda-feira, o economista Carlos Quenan considerou que “no curto prazo a América Latina não apresenta riscos graves de crise”, mas que “a recessão da zona euro debilita o crescimento” da região. No entender do especialista, “nada é certo enquanto a crise europeia prosseguir”.

Quenan, que é professor e investigador na Universidade de Paris III Sorbonne Nouvelle, falou do “crescimento forte” que a região tem, de uma forma geral, sentido desde o início do milénio. Historicamente, porém, a região tem um desempenho económico “volátil”, causado acima de tudo por “fragilidades estruturais”. Um eventual acentuar da recessão europeia poderá, segundo o especialista, ser a causa do iniciar de um período difícil para as economias latino-americanas.

Ainda assim, esses “riscos moderados” relativos têm sido um fator de atratividade dos mercados da América Latina, que hoje “goza de uma autonomia política como nunca antes” teve e que tem na China “um cliente fundamental”.

No início da conferência, a Secretária-Geral da Casa da América Latina, Manuela Júdice, sublinhara que “cresceu o interesse pelo Curso [América Latina Hoje] nos últimos anos”, o que dá conta do sucesso da iniciativa.